A melhor nutrição para atletas

O melhor treino garante o melhor desempenho físico sem utilizar todos os recursos do corpo; Por isso, é importante que o corpo receba a nutrição certa suficiente.

Quais os melhores alimentos?

A alimentação é um fator essencial para obter o melhor desempenho em qualquer exercício ou desporto que pratique. Por outras palavras, o seu motor necessita do combustível adequado. Mas as necessidades de cada um são diferentes. A alimentação ideal de um atleta é saciante e garante uma variedade completa de nutrientes e uma quantidade de líquidos suficientes.

Uma alimentação equilibrada de um atleta deve ser composta por 60 por cento de hidratos de carbono, de preferência complexos (a principal fonte de energia para os músculos vem dos hidratos de carbono e é libertada gradualmente). Os grãos são excelentes, de preferência integrais, e também amidos e leguminosas.

As proteínas são importantes, especialmente as da carne branca, peixe, ovos e leite. Estas são necessárias para impedir que o corpo consuma as substâncias que formam o tecido muscular.

Mesmo as gorduras são fundamentais (especialmente de origem vegetal), porque produzem a energia necessária para esforços prolongados que requerem força: Amendoins, amêndoas, avelãs, azeite e soja são ideais.

As bebidas isotónicas são recomendadas porque reidratam os tecidos corporais e fornecem minerais e vitaminas.

A fruta e os legumes são fontes naturais de vitaminas, sais minerais e fibra, especialmente se consumidos frescos e crus, porque perdem nenhumas das suas boas propriedades.

A alimentação do atleta deve ser sempre ligeira, de fácil digestão e de fácil absorção pelo corpo.

O que se deve restringir?

Os seguintes devem ser restringidos ou completamente evitados:

  • alimentos conservados e enlatados
  • álcool
  • alimentos processados
  • molhos ricos e processados
  • bebidas açucaradas e gaseificadas
  • doces ricos em gordura e açúcar
  • quantidades excessivas de chá e café
  • açúcar e frutose

O que comer e com que frequência

Idealmente, um atleta deve consumir cinco pequenas refeições por dia, incluindo dois lanches, com base na duração e intensidade da atividade física de forma a obter o melhor desempenho.

A alimentação pode ser ajustada gradualmente a novas necessidades nutricionais. As quantidades dependem da quantidade de energia consumida todos os dias, com base em:

  • níveis de atividade
  • metabolismo basal
  • rotina diária
  • sexo
  • níveis de stress

É ideal aguardar uma hora depois do pequeno almoço e, pelo menos, três horas após as refeições principais antes de treinar. No final da sessão de treino, é aconselhável aguardar uma hora antes de comer.

Se seguir estas diretrizes, poderá melhorar a força física e capacidade técnica, aprendendo mais sobre o seu corpo e do que este necessita para garantir uma melhor saúde geral.

"A alimentação do atleta deve ser sempre ligeira, de fácil digestão e de fácil absorção pelo corpo."