Perguntas e respostas

Desde compreender qual a verdadeira função da coluna vertebral até saber como funcionam os discos intervertebrais e se correr faz realmente mal às suas costas – descubra todas as respostas às suas questões.  

Quais são as funções da coluna vertebral?

A coluna vertebral protege a espinal medula, estabiliza o tronco e, ao mesmo tempo, assegura a sua mobilidade graças às características muito estruturais da coluna vertebral, tais como as vértebras articuladas entre si e os discos intervertebrais que permitem a mobilidade.

Quais são as características da coluna vertebral?

A coluna vertebral é constituída por 34-35 vértebras divididas por: cervicais (7 vértebras), torácicas (12 vértebras), lombares (5 vértebras), sacrais (5 vértebras) e coccígeas (4-5 vértebras). Cada vértebra tem uma por cima e outra por baixo através de articulações epifisárias, estando separadas pelo disco intervertebral. Cada vértebra forma um canal, denominado de canal vertebral, através do qual passa a espinal medula.

Tudo isto se destina a assegurar a estabilidade e mobilidade do tronco. Cada vértebra possui estruturas que servem diversos músculos e ligamentos. A coluna vertebral tem quatro curvas fisiológicas, as cifoses dorsal e sacral e as lordoses lombar e cervical. Se estas curvas foram acentuadas devido a má postura ou desequilíbrios musculares, formam-se curvas anormais que modificam as relações entre as diferentes estruturas e a força compressiva é distribuída de forma diferente, o que é mau para as costas.

O que é o disco intervertebral?

O disco intervertebral é uma estrutura de tecido conjuntivo entre duas vértebras, excetuando as duas primeiras vértebras cervicais, que estão diretamente ligadas entre si. A parte interna do disco consiste num núcleo, o núcleo pulposo, que tem o aspeto de uma substância gelatinosa. O núcleo é rodeado por um anel fibroso formado por fibras de tecido conjuntivo, cuja disposição forma anéis concêntricos. As fibras asseguram uma maior proteção do núcleo pulposo e melhoram a resistência da coluna vertebral à tensão. O disco intervertebral está separado da vértebra por uma placa de cartilagem.

Os discos intervertebrais facilitam a mobilidade da coluna vertebral, ao mesmo tempo que a protegem, uma vez que os discos funcionam como uma espécie de rolamento que amortece os impactos. O disco intervertebral degenera devido ao desgaste e ao envelhecimento. O núcleo pulposo, bem hidratado na infância e na idade adulta, começa gradualmente a perder espessura depois dos 50 anos, o que reduz o amortecimento de impactos. Deste modo, o anel fibroso é mais solicitado e pode quebrar facilmente, e a placa de cartilagem é gradualmente substituída por tecido ósseo.

Quais são os fatores de risco para as dores de costas?

Há muitos fatores de risco que contribuem para as dores de costas. Raramente existe apenas uma causa, com a exceção de casos como a lombalgia, em que a dor lancinante é causada por um movimento incorreto ao levantar uma carga pesada, mas que tende a desaparecer em poucos dias.

Uma estrutura músculo-esquelética fraca pode causar dores de costas; por isso, deve manter-se ativo para fortalecer os músculos, sendo que um estilo de vida sedentário e a má condição física são dois importantes fatores de risco. O excesso de peso é também um fator de risco, pois coloca mais tensão sobre as articulações, o que significa que as vértebras individuais podem estar corretamente alinhadas, daí resultando má posturas que colocam ainda mais pressão sobre a coluna vertebral. Fumar também é um fator de risco e, especificamente, para a saúde dos discos intervertebrais, na medida em que reduz o fornecimento de oxigénio aos tecidos da coluna vertebral.

Existe uma predisposição genética para as dores de costas?

Há algumas deformidades congénitas que podem predispor ao desenvolvimento de doenças que resultam em dores de costas. Estão particularmente associadas a alterações em estruturas anatómicas, tais como um canal vertebral estreito, ou a um historial familiar de osteoartrite.

Por que motivo o exercício é importante na prevenção das dores de costas?

O exercício é importante na prevenção das dores de costas, pois tonifica os músculos e mantém-nos fortes e elásticos, para que eles possam reagir melhor ao esforço e a traumatismos. A atividade física permite melhorar o fornecimento de oxigénio e nutrientes ao núcleo dos discos intervertebrais.

Qual é o melhor desporto para prevenir as dores de costas?

Na verdade, não existe um desporto específico para prevenir as dores de costas. O importante é mexer-se, ser ativo e evitar o sedentarismo. Fortalecer os músculos o suficiente para que eles se mantenham tonificados e equilibrados é tudo o que precisa de fazer.

Correr faz mal às suas costas?

Devido ao impacto permanente com o solo, que afeta a coluna vertebral, muitas pessoas tendem a acreditar que correr faz mal às suas costas. Na verdade, ficou já demonstrado que uma preparação correta permite correr sem que haja um risco elevado de desenvolver dores de costas. E isto aplica-se a praticamente todos os desportos.

A natação é a melhor opção para umas costas saudáveis?

Ao contrário da crença popular, a natação não é uma boa opção para prevenir dores de costas ou para tratar dores lombares. A verdade é que consegue nadar mesmo com dores de costas devido à reduzida força da gravidade; no entanto, se tiver de fortalecer as suas costas, nadar por si só não permite que as costas se habituem à pressão da gravidade. Embora seja boa para a condição física, a natação não é a melhor forma de prevenir dores de costas.

QUER SABER MAIS?

Ler Uma introdução sobre ajudar as suas costas
Ler Como ajudar eficazmente as suas costas
Ler Os benefícios de ajudar as suas costas