Treinar os homens mais rápidos do planeta

O que é preciso para se ser o homem mais rápido da Fórmula 1? Dê uma espiada em um centro de treinamento de última geração, como o Centro de Tecnologia da McLaren e garantimos que se surpreenderá.

Todas as semanas, centenas de especialistas trabalham incessantemente nos motores, ajustamento, adaptação e inovação, com o objetivo de conseguirem obter o máximo desempenho com algumas das máquinas mais complexas e magníficas do planeta. Não, não nos referimos aos carros, mas sim aos pilotos.

Durante as corridas, que podem durar até duas horas, o corpo de um piloto de F1 é colocado sob uma pressão maior do que em qualquer outro esporte. A cada vez que um piloto vira o volante de um carro que «voa» em um circuito a uma velocidade média superior a 240 km/h (150 mph), a tensão média exercida nos braços do piloto chega a milhares de quilos.

Ao mesmo tempo, em cada umas das 1.250 curvas de alta velocidade é exercida uma penosa Força G sobre os pilotos. Esta pressão, que a carga gravitacional exerce sobre um objeto quando este está em aceleração em relação à queda livre, pode atingir 5G. Isto é cinco vezes superior à força gravitacional normal que todos sentimos, sendo que este impacto é sofrido no pescoço e ombros.

Este extenuante esforço físico faz com que o piloto queime cerca de 1.400 calorias por hora e perca perto de 3 kg de peso corporal em suor durante uma corrida. Tudo isto enquanto mantém o discernimento mental que não é apenas de ganhar ou perder, mas também de sua segurança e de evitar uma lesão grave.

Até 2004, tudo isto representava um problema extraordinário para as equipes de F1 como a McLaren. Era impossível reproduzir a pressão de pilotar um carro de Fórmula 1 durante um treino normal.

Até que a Technogym teve uma ideia. Seria possível criar uma máquina de treinamento de F1 personalizada que pudesse ajudar os pilotos a desenvolverem a capacidade de suportar as forças exercidas durante uma longa temporada?

A resposta a esta pergunta é, orgulhosamente, a peça central do Centro de Treinamento da MacLaren – chama-se F1 Trainer.

Este "carro de academia" personalizado possui tecnologia de ponta que reproduz a pressão de alto impacto imposta aos braços e ao pescoço dentro do cockpit.

Os pilotos se sentam na réplica de seu próprio assento tendo cabos dianteiros e traseiros ligados ao capacete. Estes cabos produzem resistência angular que ajuda os pilotos na preparação para o esforço da rápida aceleração e desaceleração do carro. Na parte lateral da máquina há ganchos que ajudam a treinar os músculos do pescoço neutralizando os efeitos das forças centrífugas.

A máquina também tem um volante que é carregado com pesos. Este suporta uma carga nominal de 25 kg, podendo ser carregado com pesos adicionais de 2,5 kg, que podem ser adicionados para aumentar a carga de treinamento dos antebraços à medida que os pilotos evoluem.

Recentemente, a Technogym equipou o volante com um mecanismo que combina o peso do piloto com um dispositivo de vibração, com o objetivo de reproduzir as constantes vibrações que acontecem na pista de F1.

O F1 Trainer se tornou uma ferramenta essencial de preparação para pilotagens extremas de um fim de semana de corridas de jovens pilotos e de pilotos top.

Em cada plano de treinamento periódico que criamos há sempre uma parte integrante com o uso do F1 Trainer.” Explica David Harvey, Gerente de Desempenho Humano do Centro de Tecnologia da McLaren e o único Cientista Esportivo do Reino Unido especializado em F1.

“Mas a máquina não serve apenas para o treinamento da força. Também é usada para ajudar os pilotos a memorizarem os circuitos. Quando os pilotos estão na máquina, pedimos que simulem, de memória, o melhor que possam uma pista a sua escolha; devem cronometrar a volta e comparar seu tempo real de corrida com o tempo que levaram no F1 Trainer.”

De acordo com Harvey, a máquina da Technogym inseriu uma mudança muito importante. “Antes de trabalhar com a Technogym, estávamos habituados a usar Thera-bands e pesos. Honestamente, não achava que os pilotos precisassem de um centro de alta tecnologia, mas atualmente a tecnologia é uma parte muito importante de tudo o que fazemos, com o F1 Trainer é muito melhor, pois usamos os melhores equipamentos que espalhados pelo centro."

A máquina de F1 não é a única área em que a inovação da Technogym está fazendo a diferença na McLaren. O potencial do treinamento à distância da Mywellness Cloud oferece benefícios reais, não só para os pilotos, mas também para toda a equipe McLaren.

Com tantos funcionários em movimento durante longos períodos do ano, é difícil garantir o bem-estar de todos, mas a possibilidade de acompanhamento através da Cloud está oferecendo novas soluções.

“Treinar pessoas que estão em todo o mundo é um pesadelo, mas é um desafio que estamos adorando.”,diz Harvey.

“Estamos começando a integrar a Technogym Cloud, o que nos permite disponibilizar programas de treinamento, não só para nossos pilotos, mas também para a equipe. Frequentemente, os hotéis em que ficamos dispõem de equipamentos Technogym e, ao sabendo quais equipamentos temos disponíveis antes de chegarmos ao hotel, podemos elaborar um programa que será desenvolvido enquanto estivermos no hotel. É fantástico podermos fazer isto. Se não houvesse opções como a Technogym Cloud simplesmente não seria possível.”