Música e movimento: efeitos benéficos no cérebro e na atividade física

A música marca presença em todas as áreas da nossa vida. Utilizada como método de relaxamento, como companhia num momento de alegria ou em segundo plano, numa corrida ou sessão de exercício. Mesmo antes de nascer, as crianças, no útero da mãe, são extremamente sensíveis a ruídos externos e por isso, é natural que os bebés respondam melhor a música do que a estímulos verbais.

A música estimula memórias e dá prazer, envolvendo e modificando a perceção dos momentos. Este processo aparentemente simples é resultado de mecanismos complexos no interior do nosso cérebro. O facto de que ouvir música e melodias ativa áreas do nosso cérebro usadas para o movimento é inegável. Será que a música e o movimento sempre estiveram destinados a uma relação de sucesso?

A música pode dar-nos prazer, tal como a comida, o sexo ou as drogas, que libertam dopamina para o cérebro. Os estímulos provocados dependem do circuito cerebral subcortical do sistema límbico, formado por estruturas cerebrais que fazem a gestão das respostas fisiológicas aos estímulos emocionais.

Existe um laboratório de investigação no Canadá, Brain, Music and Sound, que estudou os sistemas neuronais da perceção musical, com um resultado evidente: a resposta cerebral é condicionada pelo que ouvimos no passado, uma vez que o cérebro armazena dados sobre todas as melodias. Assim, a música encoraja as pessoas a movimentarem-seinduz efeitos positivos em termos de humor e também aumenta a excitação, o desejo de estar ativo e em movimento.

A música irá transformar e melhorar a sua corrida

Muitas pessoas que começam a correr, e até profissionais experientes, acham que por vezes, a corrida pode ser monótona. Uma solução perfeita para eliminar algum do aborrecimento temporário é integrar a música no exercício. A música pode ser motivadora, embora isso dependa, naturalmente, do género. Assim, muitas pessoas usam auscultadores enquanto correm, para aumentar a motivação, o nível de usufruto e o desempenho.

De acordo com um estudo realizado pelo Dr. Coastas Karageoghis, no seu livro Inside Sports Psychologyouvir música enquanto se corre pode afetar positivamente o desempenho em 15%. A música não se limita a ser boa para ouvir por nos distrair e evitar o aborrecimento durante uma sessão de exercício longa, difícil e intensa, como também ajuda a melhorar a disposição. Por isso, se estiver bem-disposto ao fazer exercício, será menos provável que ceda à voz na sua cabeça que lhe diz para desistir. Vários estudos sugerem que uma batida repetitiva enquanto corre permite a sincronização das ondas cerebrais, de uma forma que ajuda a fazer movimentos ao ritmo da música.

Para aumentar o desempenho desportivo, as pessoas sempre se inclinaram para fazer tudo o que fosse necessário, por exemplo, comprar produtos nutricionais, fazer exercício mais frequentemente, ter calçado leve e até vestuário que não cria resistência ao vento. Por isso, ter algo que é económico e que aumenta o desempenho numa margem relativamente elevada é uma solução popular para todos, de iniciantes a maratonistas experientes que procuram uma forma de melhorar o seu tempo.

Graças à tecnologia moderna, podemos ouvir música em qualquer local, e até as próprias passadeiras permitem ouvir música durante a corrida. Aceda à loja de aplicações do telemóvel ou tablet e encontra inúmeras aplicações de fitness que ajudam a melhorar e a monitorizar o desempenho enquanto faz exercício, como as aplicações grátis mywellness ou MYRUN.

Running Music

A funcionalidade Running Music da Technogym não só permite correr com a música ideal, eliminando a necessidade de criar listas de reprodução motivacionais no smartphone ou no tablet, como também faz a correspondência da música com o seu ritmo de corrida. A MYRUN é a primeira passadeira interativa do mercado. A passadeira MYRUN integra igualmente uma miríade de funções que o ajudam a melhorar enquanto praticante de corrida e a aperfeiçoar a forma como corre. É a passadeira ideal para todos os tipos de praticantes de corrida – desde os que estão a começar, até aos que correm com frequência.

  • Melhore a sua corrida: a Running Rate da MYRUNavalia o seu desempenho e adapta-se a si, ajustando a velocidade em conformidade. Pode ainda melhorar a frequência dos seus passos, o comprimento da passada e a deslocação (garantindo que corre a direito), o que lhe permite ter a melhor experiência de corrida possível.
  • Uma superfície de corrida adaptável: a inovadora superfície de corrida da MYRUN adapta-se à forma como corre, reduzindo o risco de lesões relacionadas com a corrida.
  • Tecnologia aperfeiçoada:pode correr ao ritmo da música, treinar com planos personalizados e correr de acordo com a música e o ritmo cardíaco, o que significa que pode manter o rumo certo para atingir os seus objetivos.

Un post condiviso da Technogym (@technogym) in data:

Vantagens da corrida

Há muito tempo, os humanos corriam sobretudo para caçar o que comiam. Corríamos para perseguir a nossa presa, por vezes distâncias extremamente longas, até que a presa se cansava. Depois, levávamos a caça para a nossa caverna, transportando-a ou arrastando-a, para a seguir a usarmos como alimento. Por isso, o nosso corpo está preparado para fazer distâncias muito longas, cerca de 30 km por dia. Porém, felizmente, já não precisamos de correr exclusivamente para sobreviver! Com a evolução tecnológica e o nosso estilo de vida ocupado, tornámo-nos seres sedentários e agora, caminhamos menos de 1 km por dia.
A boa notícia é que ao longo dos tempos, a corrida passou de ferramenta de sobrevivência a atividade para fins competitivos. Embora não saibamos a data exata em que se começou a correr por desporto, a presença da corrida sempre foi predominante nos Jogos Olímpicos, desde o seu início: os atletas participavam em inúmeras provas de corrida, correndo de algumas centenas de metros a vários quilómetros.
No entanto, nem todos os que correm se autointitulam de "maratonistas". Muitas pessoas correm para se manterem em forma e ativas enquanto também levam vidas bastante preenchidas. Os diversos benefícios da corrida incluem:

Torna-o mais feliz

Em vários estudos, os investigadores concluíram que mesmo caminhar (numa passadeira ou ao ar livre) poderia melhorar consideravelmente a disposição de alguém com um transtorno depressivo grave, chegando inclusive a reduzir bastante os sintomas depressivos.

Reforça a sua estrutura óssea

Há igualmente vários estudos que demonstram que correr é excelente para a estrutura óssea das pernas, ao contrário do que se costuma dizer. Embora possa sofrer lesões nos membros inferiores relacionadas com a corrida, em termos globais, a corrida é mais benéfica do que prejudicial para as pernas. Leia este artigo sobre como correr para se manter em forma e evitar lesões.

Melhora a agilidade mental

Apesar de correr não ser a cura para a degeneração mental relacionada com a idade, é uma ajuda para a evitar. De acordo com os relatórios de cientistas na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, correr melhora consideravelmente a aprendizagem e a memória.

Outra vantagem da corrida é que pode correr o ano inteiro. Não se trata de um desporto que só possa praticar quando está bom tempo. Graças à tecnologia moderna atual e às passadeiras, como a MYRUN, pode correr no conforto da sua própria casa ou no ginásio. Isso significa que deixou de ter desculpas para dizer Está muito frio lá fora!

O efeito redutor do stress da música

Normalmente, o stress é descrito como algo negativo, que pode afetar o bem-estar físico e mental. Nem todo o stress é negativo, mas uma ativação contínua do sistema nervoso simpático pode contribuir para doenças relacionadas com o stress, como doenças coronárias e perturbações imunossupressoras.

É possível adotar várias estratégias para gerir o stress de modo mais eficaz. Entre estas, tem vindo a ser analisada detalhadamente a correlação entre ouvir música e níveis reduzidos de stress, o que resultou em vantagens cientificamente validadas. A terapia musical é utilizada frequentemente como tratamento complementar para inúmeras doenças. Um exemplo disso é a utilização de música relaxante, com um número reduzido de batimentos por minuto (BPM). Esta é capaz de reduzir o stress, a ansiedade, o ritmo cardíaco e a tensão arterial em pacientes com doenças coronárias e cancro. Por outro lado, tem sido sugerido que ouvir música antes, durante e depois de uma cirurgia reduz os níveis de cortisol.

Por que funciona a música para aliviar o stress?

A música influencia a atividade neuronal nas áreas cortical e subcortical, que estão relacionadas com a atenção, a memória e as funções motoras, e ainda as áreas límbicas e paralímbicas, que estão relacionadas com as emoções. Além disso, melhora a capacidade de os dois hemisférios cerebrais trabalharem em sinergia.

Mas qual é o tipo de música certo para ouvir?
O ritmo musical influencia o comportamento de várias formas, por exemplo, música de ritmo lento, sem letra, com harmonias e sem instrumentos de percussão aumenta a atividade do sistema nervoso parassimpático, com um aumento da frequência alfa das ondas cerebrais, o que resulta numa resposta de relaxamento. Por isso, gera-se um relaxamento muscular e uma diminuição da tensão arterial sistólica, da saturação do oxigénio, do ritmo cardíaco e da frequência respiratória.

No entanto, é importante escolher o tipo de música adequado, consoante o resultado pretendido. Supostamente, o relaxamento corporal é mais fácil com música entre 60 e 80 BPM, com elementos melódicos adicionais de instrumentos específicos, tais como harpa, violoncelo e instrumentos de corda, associados a sons da natureza, como os da floresta tropical, de aves e de chuva. Recomenda-se que a música seja implementada com uma duração mínima de 20 minutos por dia, ainda que a duração, a frequência, o momento e o tipo de música mais eficaz possam variar.

Por que não juntar música e exercício?
Pode ser uma solução fantástica, ao fazer exercício de baixa intensidade, ouvir uma sonata de Mozart, tal como pode experimentar no Recline Personal.

/related post

Como melhorar o seu rendimento de ciclismo durante todo o ano

Ciclismo ao ar livre nos meses menos ocupados é sempre atraente, mas para muitos, simplesmente não...

O site utiliza seus próprios cookies técnicos, cookies analíticos de terceiros anônimos e cookies de terceiros que podem ser usados no estabelecimento de perfis: ao acessar qualquer elemento/área do site fora deste banner, você está aceitando o recebimento de cookies. Se você quer saber mais ou recusar a aceitação de cookies, clique aqui. OK